Carl August Kellner

(1851 – 1905)
Frater Renatus
Xº Ordo Templi Orientis (co-fundador)
XXXIIIº Antigo e Aceito Rito Escocês
 CXVIIIº Antigo  Primitivo Rito de Memphis
XCº Antigo Rito Oriental de Mizraim


Carl Kellner era um químico austríaco da indústria do papel e ávido estudante do misticismo Maçom, Rosacruz e Oriental, tendo viajado extensivamente pela Europa, América e Ásia Menor.

Durante suas viagens, alegou ter entrado em contato com três Adeptos (um Sufi, Soliman ben Aifa, e dois Tantristas hindus, Bhima Sena Ptratapa de Lahore e Sri Mahatma Agamya Paramahamsa) e com uma organização secreta chamada a Irmandade Hermética da Luz.

A Irmandade Hermética da Luz era uma sociedade mística que alegava descender do corpo maçônico-rosacruz do séc. XVIII conhecido como Frateres Lucis. Os Frateres Lucis, também conhecidos como os Irmãos Asiáticos ou os Irmãos Iniciados das Sete Cidades da Ásia, eram derivados da antiga Ordem germânica da Rosa-Cruz Áurea. A Irmandade Hermética da Luz também parecia ter conexões com a Irmandade Hermética de Luxor.
Durante o curso de seus estudos, Kellner acreditou ter descoberto a “chave” que oferecia uma clara explicação de todo o complexo simbolismo da Maçonaria e, segundo acreditava, desvelava os mistérios da Natureza. Kellner desenvolveu o desejo de formar uma Academia Maçônica, a qual capacitaria todos os maçons a se familiarizarem com todos os graus e sistemas maçônicos existentes.

Em 1885 Kellner conheceu o estudioso Teosófico e Rosacruz Dr. Franz Hartmann. Ele e Hartmann posteriormente colaboraram no desenvolvimento da terapia de inalação de “ligno-sulfito” contra a tuberculose, a qual tornou-se a base de tratamento no sanatório de Hartmann, em Salzburg. Em 1895 Kellner começou a discutir sua idéia de fundar uma Academia Maçônica com seu associado, Theodore Reuss. Durante essas discussões Kellner decidiu que a Academia Maçônica deveria chamar-se “Ordem dos Templários Orientais”. O círculo interno, oculto, dessa Ordem deveria ser organizado de forma paralela aos mais altos graus dos Ritos Maçônicos de Memphis e Mizraim e deveria ensinar as doutrinas esotéricas Rosacruzes da Irmandade Hermética da Luz e a “chave” de Kellner para o simbolismo Maçônico. Tanto homens quanto mulheres poderiam ser admitidos a todos os graus dessa Ordem.

Kellner morreu de envenenamento no sangue em 7 de junho de 1905.