Faze o que tu queres será o todo da Lei.

Somos uma organização dedicada ao alto propósito de assegurar a Liberdade do indivíduo, homens e mulheres, e seu avanço através da Luz, Sabedoria, Entendimento, Conhecimento e Poder, através da Beleza, Coragem e Perspicácia, na Fundação da Fraternidade Universal.

O Oásis Quetzalcoatl é o Corpo Local da O.T.O. para a região do Grande Rio de Janeiro e arredores. Se você está interessado(a) em conhecer mais sobre nossa Ordem, sobre Thelema ou mesmo tornar-se um(a) membro da O.T.O., este site trará informações que lhe serão úteis. Aqui também encontrará notícias sobre os eventos do Corpo Local e nosso calendário de atividades.

Amor é a lei, amor sob vontade.

Atenção

A Ordo Templi Orientis e seus Corpos Locais não possuem ou estabelecem nenhum tipo de ligação, formal ou informal, com quaisquer outras organizações, sejam estas políticas, filosóficas, profissionais, religiosas ou de qualquer outro tipo, sejam de orientação Thelêmica, maçônica, rosacruciana, templária ou de qualquer outro tipo.

Algumas breves palavras aos que nos procuram

Sejam bem vindos

"Todo homem e toda mulher é uma estrela" (Liber AL vel Legis, Cap. I, ver. 3)

De acordo com a Lei de Thelema, o Oásis Quetzalcoatl posiciona-se contra toda forma de discriminação contra qualquer pessoa por motivo de etnia, religião, sexo biológico, identidade de gênero, orientação sexual, nacionalidade, naturalidade ou condição física. Além disso, comprometemo-nos a nos opor, ainda que de forma justa e honesta, a qualquer forma de de ideia ou doutrina, seja esta filosófica, política, religiosa, científica ou pseudo científica, que busque a escravidão do espírito humano, que se encontra em "todo homem, toda mulher e todo sexo considerado intermediário entre estes".

Toda pessoa que cruzar nossas portas, sejam estas reais ou metafóricas, será bem vinda a nossos eventos com a mesma hospitalidade com que, Irmãos e Irmãs, nos tratamos. E esperamos destas o mesmo tipo de atitude.

"Somos infinitamente tolerantes, exceto à intolerância." (Crowley, A.)